Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Alto Alegre dos Parecis



O município de Alto Alegre dos Parecis apresenta 0,6% de domicílios com esgotamento sanitário adequado, 34,6% de domicílios urbanos em vias públicas com arborização e 0% de domicílios urbanos em vias públicas com urbanização adequada (presença de bueiro, calçada, pavimentação e meio-fio) (IBGE, 2017).

A prefeitura Municipal através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável – SEMADS em 2017 prestou serviço de abastecimento para 4124 habitantes, com Índice de Atendimento Urbano de Água de 77%, água essa distribuída ao longo de 15 km de rede.

O agente público em 2017 foi responsável pela coleta de 488 toneladas de sólidos domésticos e públicos, de 3500 habitantes, 80% da coleta foi efetuada entre diária e até 3 vezes na semana e 20% foi efetuada apenas semanalmente.

Conforme a Política Nacional de Saneamento Básico Lei 11455 de 2007 prevê que prestação de serviços públicos de saneamento básico deverá ser efetuadas através de planos que contemplem objetivos e metas de curto, médio e longo prazos para a universalização do acesso ao saneamento básico.

 

Slide32.jpg

altoAlegreDosParecis

COMITÊ DE COORDENAÇÃO
NOME FUNÇÃO NO COMITÊ REPRESENTATIVIDADE
Antônio Rigoberto Araújo Mesquita Titular Coordenador Geral Sec. Mun. De Finanças, Administração e Planejamento
Breno Ariel Benício Trindade Suplente Coordenador Adjunto Sec. Mun. De Finanças, Administração e Planejamento
Lazaro Elias Pereira Titular Coordenador Geral Secretaria Municipal de Saúde
Valdecir Machado Suplente Coordenador Adjunto Secretaria Municipal de Saúde
Dilma Barbosa Membro (Titular) Sociedade Civil - Radio 104.9 FM
Alexandre Carlos Barsczcz Membro (Titular) Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável
Edson de Sousa Novelli Membro (Suplente) Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável
Luiz Chiodi de Oliveira Membro (Titular) Sistema Autônomo de Água e Esgoto - SAAE
Mariana Vieira de Assis Membro (Suplente) Sistema Autônomo de Água e Esgoto - SAAE
Valdemir do Nascimento Silva Membro (Titular) Sindicato dos Trabalhadores Rurais
Jorlaine Penna Holanda Membro (Suplente) Sindicato dos Trabalhadores Rurais
Francisco Aparecido Mota Membro (Titular) Representante da Igreja Católica
Rosana Maria Margonari Pereira Membro (Suplente) Representante da Igreja Católica
Cleber Rogério da Silva Ruiz Membro (Titular) Dep. de Vigilância Sanitária
 Jorge Pedro Rodrigues Soares Membro (Suplente) Dep. de Vigilância Sanitária
Representante do Núcleo Intersetorial deRepresentante do Núcleo Intersetorial deCooperação Técnica (NICT) Fundação Nacional de Saúde

 

COMITÊ EXECUTIVO
NOME FUNÇÃO NO COMITÊ REPRESENTATIVIDADE
Aldizio Renan Ulchoa da Silva Titular Coordenador Geral Sec. Mun. De Finanças, Administração e Planejamento
Dizan Gomes Freitas Suplente Coordenador Adjunto Sec. Mun. De Finanças, Administração e Planejamento
Laucidio Batista Ribas Membro (Titular) Secretaria Municipal de Saúde
Luiz Carlos Alves de Faria Membro (Titular) Associação Central dos Agricultores - Astralan
Ailton Luiz Galo Membro (Suplente) Associação Central dos Agricultores - Astralan
Marilete Delarmelina Membro (Suplente) Sec. Mun. De Educação
Cristina Lucimara Rosa Membro (Titular) EMATER
Anderson Barbosa Membro (Suplente) EMATER
João Fagundes da Silva Membro (Titular) Sistema Autônomo de Água e Esgoto - SAAE
Bruna Rafaela Pirelli Membro (Suplente) Sistema Autônomo de Água e Esgoto - SAAE
Jessica Valandro Membro (Titular) Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável
Fabio Porto de Paula Membro (Suplente) Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável
Francisca Neli Timoteo da Silva Membro (Suplente) Associação das Mulheres
Tatiana de Macedo Costa Representante de Engenharia Equipe Técnica Permanente IFRO/TED/FUNASA/Nº 08/2017
Gedeli Ferrazzo

Representante de Estudos Sociais

Equipe Técnica Permanente IFRO/TED/FUNASA/Nº 08/2017

 

Os dados aqui apresentados se referem a pesquisa de campo desenvolvida junto à população do município, tendo como finalidade averiguar situação dos serviços de saneamento básico no município e de seus impactos nas condições de vida da população.

A coleta de dados in loco se deu por meio de questionários, com auxílio do aplicativo Interviewer. Houve a aplicação de três questionários socioeconômicos: um para levantamento de dados urbanos (com 70 a 100 perguntas), um para dados rurais/povos tradicionais (também com 70 a 100 perguntas) e um para ser aplicado aos catadores de resíduos sólidos (2 tópicos com aproximadamente 20 perguntas cada). As perguntas abrangiam o perfil residencial/socioeconômico e os quatro componentes do saneamento básico. O Esquema 1 mostra os marcadores processuais de levantamento de dados no Município, que caracteriza a concepção metodológica.

Esquema 1 — Concepção da coleta de dados

1°. O que foi coletado: Dados socioeconômicos das área rurais e urbanas.

2°. Com quem foi coletado: Residentes dos domicílios selecionados conforme o método de amostragem.

3°. Quem coletou: Equipe do Projeto Saber Viver, ACSs do Município e alunos do IFRO.

4°. Como foi coletado: Aplicaão de questionários com auxílio do aplicativo Interviewer.

5°. Análise dos dados com softwares estatísticos.

Fonte: Projeto Saber Viver(2019), IFRO/FUNASA(TED 08/2017).

Para que se pudesse realizar inferências sobre a população, garantindo-se representatividade factível e segura da realidade do cenário municipal, a quantificação de questionários necessários, bem como sua distribuição, se deu pelo emprego de método probabilístico, com emprego de amostragem por conglomerados. Inicialmente, define-se o tamanho da amostra no Município, por meio de cálculos que empregam a Fórmula 1.

Fórmula 1 - Fórmula para definição de amostras de levantamento do Município

Imagem formula

n = Tamanho da Amostra
Z = Abscissa da Normal Padrão
p = Estimativa da Proporção (sim = 50% = 0,5)
q = 1 – p (não = 50% = 0,5)
N = Tamanho da População
£ = Erro Amostral (máxima diferença a ser suportada)

Na fórmula, Z corresponde ao valor de 1,96, por ter sido aplicado nível de confiança de 95%. O tamanho da população foi pautado na projeção do IBGE para 2018, e o tamanho da amostra (separadamente entre população urbana e rural), dividido pelo número médio de moradores por Município, conforme a projeção. A Tabela 1 demonstra um exemplo ilustrativo do resultado após aplicação da fórmula:

Tabela 1 - Exemplo de amostragem de domicílios a serem visitados no Município

POPULAÇÃO (PROJEÇÃO DO IBGE PARA 2018)

AMOSTRA

MORADORES POR DOMICÍLIO

DOMICÍLIOS A VISITAR

Urbana

2.320

330

2,63

125

Rural

3.118

342

2,85

120

Fonte: Projeto Saber Viver (2019), IFRO/FUNASA (TED 08/2017). 

Após a obtenção do número de domicílios a serem visitados, foram sorteadas as residências em que seriam coletadas as informações requeridas por meio de questionários. Em cada domicílio foram registrados todos os moradores, garantindo-se a amostragem realizada pelo número de pessoas entrevistadas e não de domicílios.

Na área urbana, foram sorteadas quadras (inseridas nos setores/bairros) para definir a localização (foco) dos domicílios a serem visitados. Na área urbana, o procedimento inicial foi a escolha de um domicílio ao acaso pelo agente coletor na quadra sorteada. Realizada a entrevista, desconsiderava-se o próximo domicílio à direita, coletando-se no seguinte e assim por diante, até completar o volume de dez domicílios por quadra e o número total de domicílios do extrato.

ALTO ALEGRE DOS PARECIS 1

ALTO ALEGRE DOS PARECIS 2

Acesse os dados

Fim do conteúdo da página