Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Alta Floresta D'Oeste



Alta Floresta d’Oeste apresenta 2,6% de seus domicílios com esgotamento sanitário adequado, 36,5% de domicílios urbanos em vias públicas com arborização, mas apenas 0,4% de domicílios urbanos em vias públicas com urbanização adequada (presença de bueiro, calçada, pavimentação e meio-fio) (IBGE, 2017).

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Alta Floresta em 2017 abasteceu 10675 habitantes, o índice de atendimento urbano de água foi de 73%. O sistema de distribuição de água apresentou uma perda expressiva, dos 100% tratado apenas 38% chega ao consumidor final, essa perda se distribui ao longo de 53 km de extensão da rede (SNIS, 2019).

Em 2017 foram coletadas 5.168 toneladas de resíduos domésticos e públicos, atendendo a uma população de 14692 habitantes com coleta diária direta (porta-a-porta) dos resíduos (SNIS, 2019).

O agente público em 2017 executou serviços de limpeza pública, compreendidos pelas atividades de: limpeza de feiras livres e mercados, pintura de meios-fios, limpeza de lotes vagos, remoção de animais mortos nas vias, execução de coleta diferenciada de pneus velhos, mas não foram realizados serviços de lavação de vias e praças, limpeza de bocas de lobo, execução de coleta diferenciada de pilhas e baterias e coleta de resíduos volumosos (SNIS, 2019).

Conforme a Política Nacional de Saneamento Básico Lei 11455 de 2007 prevê que prestação de serviços públicos de saneamento básico deverá ser efetuadas através de planos que contemplem objetivos e metas de curto, médio e longo prazos para a universalização. 

 

 Slide28.jpg

altaFlorestaDoeste

 

 

COMITÊ DE COORDENAÇÃO
NOME FUNÇÃO NO COMITÊ REPRESENTATIVIDADE
Adenilson Anacleto Gomes Titular Coordenador Geral Secretaria Municipal de Saúde
Josimeire Mathias de Oliveira Borba Suplente Coordenador  Prefeitura – Auditoria interna
Gersimar Hiuma Membro (Titular) Diretor da divisão de fomento agropecuário
Darlene Lopes Haese Membro (Suplente) Agente Administrativo - Contadora
Andreia Dantas Pinto Membro (Titular) Servidor Municipal – Secretaria de Saúde
Marcia Alves Pereira Membro (Suplente) Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social
Lorene Maria Lotti Membro (Titular) Câmara dos Vereadores
José Ivan Alves de Lima Membro (Suplente) Agente Administrativo ACIAF (Associação Comercial e Industrial de Alta Floresta)
Walmeson Marques Membro (Titular) Presidente OPLAF (Ordem Dos Pastores de Alta Floresta)
Valdeci Carvalho Assunção Membro (Suplente) Pastor Assembleia de Deus
Robson Ugolini Membro (Titular) Câmara dos Vereadores
Marilza Cristina Viana dos Santos Membro (Suplente) Câmara dos Vereadores
Representante do Núcleo Intersetorial de Cooperação Técnica (NICT) Fundação Nacional de Saúde

 

 
COMITÊ EXECUTIVO
NOME FUNÇÃO NO COMITÊ REPRESENTATIVIDADE
Joao Francisco Sobreira de Oliveira Titular Coordenador Geral Prestadora de Serviços de Água e Esgotos - SAAE
Wesley Barbosa Garcia Suplente Coordenador  AGM – município
Raimundo Alves Braga Neto Membro (Titular) Servidor municipal – Arquitetura e Urbanismo
Fabiola Martins Gross Silva Membro (Suplente) Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social – SEMTRAS
Dione Marlon de Vasconcelos Membro (Titular) - Assessor Técnico de Engenharia Diretor do Departamento de Relações Institucionais
Emerson Souza Castilho Membro (Suplente) Servidor municipal Secretária de Educação
Airton José Altíssimo Membro (Titular) - Assessor Técnico de Comunicação Servidor municipal - Secretária de Esporte e Cultura
Sidney Alves de Carvalho  Membro (Suplente)  Agente Comunitário de Saúde
Franciso Emanuel dos Santos Araújo Membro (Suplente) - Técnico de Informática Diretor do Departamento de Tecnologia
Matheus Assunção Santos Membro (Suplente) Departamento Financeiro
Andriele Costa Candido Membro (Titular) Agente Administrativo Prefeitura AFO. SEMAF
Vania Moreira Paulo e Silva Membro (Suplente) - Secretária Prefeitura – Ouvidora Geral
Élio de Oliveira Membro (Titular) Secretaria Municipal de Infraestrutura
Pablo Henrique de Souza Neres Membro (Suplente) Departamento de Cadastro e Receita
Cleverson Lucas da Silva Cardoso Membro (Titular) Prestador de serviço no município – CL. DA SILVA CARDOSO – PROCAD
Claudio Cesar Marcolino Ribeiro Membro (Suplente) Prestador de Serviço no município – GERPLAN ADMINISTRAÇÃO EPrestador de Serviço no município – GERPLAN ADMINISTRAÇÃO EPLANEJAMENTO.
Lenoir Serraglio Membro (Titular) Técnico Agrícola – Secretária de Agricultura e Meio Ambiente
Tatiana de Macedo Costa Representante da Engenharia Equipe Técnica Permanente IFRO/TED/FUNASA/Nº 08/2017
Gedeli Ferrazzo Representante dos Estudos Sociais Equipe Técnica Permanente IFRO/TED/FUNASA/Nº 08/2017

Os dados aqui apresentados se referem a pesquisa de campo desenvolvida junto à população do município, tendo como finalidade averiguar situação dos serviços de saneamento básico no município e de seus impactos nas condições de vida da população.

A coleta de dados in loco se deu por meio de questionários, com auxílio do aplicativo Interviewer. Houve a aplicação de três questionários socioeconômicos: um para levantamento de dados urbanos (com 70 a 100 perguntas), um para dados rurais/povos tradicionais (também com 70 a 100 perguntas) e um para ser aplicado aos catadores de resíduos sólidos (2 tópicos com aproximadamente 20 perguntas cada). As perguntas abrangiam o perfil residencial/socioeconômico e os quatro componentes do saneamento básico. O Esquema 1 mostra os marcadores processuais de levantamento de dados no Município, que caracteriza a concepção metodológica.

Esquema 1 — Concepção da coleta de dados

1°. O que foi coletado: Dados socioeconômicos das área rurais e urbanas.

2°. Com quem foi coletado: Residentes dos domicílios selecionados conforme o método de amostragem.

3°. Quem coletou: Equipe do Projeto Saber Viver, ACSs do Município e alunos do IFRO.

4°. Como foi coletado: Aplicaão de questionários com auxílio do aplicativo Interviewer.

5°. Análise dos dados com softwares estatísticos.

Fonte: Projeto Saber Viver(2019), IFRO/FUNASA(TED 08/2017).

Para que se pudesse realizar inferências sobre a população, garantindo-se representatividade factível e segura da realidade do cenário municipal, a quantificação de questionários necessários, bem como sua distribuição, se deu pelo emprego de método probabilístico, com emprego de amostragem por conglomerados. Inicialmente, define-se o tamanho da amostra no Município, por meio de cálculos que empregam a Fórmula 1.

Fórmula 1 - Fórmula para definição de amostras de levantamento do Município

Imagem formula

n = Tamanho da Amostra
Z = Abscissa da Normal Padrão
p = Estimativa da Proporção (sim = 50% = 0,5)
q = 1 – p (não = 50% = 0,5)
N = Tamanho da População
£ = Erro Amostral (máxima diferença a ser suportada)

Na fórmula, Z corresponde ao valor de 1,96, por ter sido aplicado nível de confiança de 95%. O tamanho da população foi pautado na projeção do IBGE para 2018, e o tamanho da amostra (separadamente entre população urbana e rural), dividido pelo número médio de moradores por Município, conforme a projeção. A Tabela 1 demonstra um exemplo ilustrativo do resultado após aplicação da fórmula:

Tabela 1 - Exemplo de amostragem de domicílios a serem visitados no Município

POPULAÇÃO (PROJEÇÃO DO IBGE PARA 2018)

AMOSTRA

MORADORES POR DOMICÍLIO

DOMICÍLIOS A VISITAR

Urbana

2.320

330

2,63

125

Rural

3.118

342

2,85

120

Fonte: Projeto Saber Viver (2019), IFRO/FUNASA (TED 08/2017). 

Após a obtenção do número de domicílios a serem visitados, foram sorteadas as residências em que seriam coletadas as informações requeridas por meio de questionários. Em cada domicílio foram registrados todos os moradores, garantindo-se a amostragem realizada pelo número de pessoas entrevistadas e não de domicílios.

Na área urbana, foram sorteadas quadras (inseridas nos setores/bairros) para definir a localização (foco) dos domicílios a serem visitados. Na área urbana, o procedimento inicial foi a escolha de um domicílio ao acaso pelo agente coletor na quadra sorteada. Realizada a entrevista, desconsiderava-se o próximo domicílio à direita, coletando-se no seguinte e assim por diante, até completar o volume de dez domicílios por quadra e o número total de domicílios do extrato.

ALTA FLORESTA D OESTE

Acesse os dados

Fim do conteúdo da página