Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Parecis



O município de Parecis apresenta 0,6% de domicílios com fossa séptica, e 6,7% dos domicílios não contém banheiro nem sanitário. Possui 60,8% de domicílios urbanos em vias públicas com arborização e 0,2% de domicílios urbanos em vias públicas com urbanização adequada (presença de bueiro, calçada, pavimentação e meio-fio) (IBGE, 2017).

No ano de 2017 a Companhia de Água e Esgoto de Rondônia (CAERD) abasteceu uma população total de 1758 habitante, com 80,8% de atendimento de abastecimento de água para a população urbana, através de uma rede de 9,8 km de extensão (SNIS, 2019). Conforme IBGE (2017) no ano de 2010 60,4% da população faziam uso de água de poço ou nascente como forma de abastecimento.

No ano de 2010, 38,4% dos domicílios do município destinavam os resíduos para coleta e 59,0% dos domicílios faziam a queima dos resíduos (IBGE, 2017).

Conforme a Política Nacional de Saneamento Básico Lei 11455 de 2007 prevê que prestação de serviços públicos de saneamento básico deverá ser efetuadas através de planos que contemplem objetivos e metas de curto, médio e longo prazos para a universalização do acesso ao saneamento básico.

 perfilSocioEconomicoParecis2   

parecis

COMITÊ DE COORDENAÇÃO
NOME FUNÇÃO NO COMITÊ REPRESENTATIVIDADE
Valdecir Del Nero Titular Coordenador Geral Secretaria de Administração e Fazenda
Ronaldo Alencar Gonçalves de Oliveira Suplente Coordenador Adjunto Secretaria de Saúde - SESAU
João Mazinho Lisboa de Souza Secretário de Obra Prefeitura
Laudineia Henrique de Abreu Secretário (Titular) Fundo Municipal de Saúde
Zamir Luiz Membro (Suplente) Fundo Municipal de Saúde
Irani de Souza Membro (Titular) Sociedade Civil
Bruno Prudente Ribeiro de Oliveira Membro (Suplente) Sociedade Civil
Marta da Silva Carvalho Membro (Titular) Conselho Tutelar
Rosineide Bezerra Membro (Suplente) Fundo Municipal de Saúde
Aline Cardoso Duarte Membro (Titular) Secretaria de Saúde - SESAU
Anderson Lobianco Membro (Suplente) Secretaria de Saúde - SESAU
Joao Carlos Cestari Membro (Titular) Empresa Privada
Erica de Brito Teixeira Membro (Suplente) Fundo Municipal de Saúde
Celio Siminhuk Membro (Titular) Câmara dos Vereadores
Fabiene Alves da Silva Membro (Suplente) Câmara dos Vereadores
Representante do Núcleo Intersetorial de Cooperação Técnica (NICT) Fundação Nacional de Saúde

 

COMITÊ EXECUTIVO
NOME FUNÇÃO NO COMITÊ REPRESENTATIVIDADE
Lutero Rosa Paraiso Titular Coordenador Geral Diretor de Recursos Humanos
Vitor Hugo Rodrigues Moura Suplente Coordenador Adjunto Controladoria Interna
Ivone Oliveira Santos Duarte Membro (Titular) Prefeitura - Vice-prefeita
Dezaias de Souza Membro (Suplente) Secretaria de Meio Ambiente
Mikhaell Samyr O. Cury Titular - Assessor de Engenharia Empresa Privada - PAS
Rodrigo Aparecido de Campos Suplente - Assessor de Engenharia Empresa Privada - PAS
Sabrina de Camargo Membro (Titular) Câmara Municipal - Controladoria Interna
Naiara Estevam Nogueira Titular - Assessor de Comunicação Servidor Público - Portal Transparência
Rodrigo Santiago Gonçalves Titular - Técnico em Informática Empresa Privada - RSG
Luan Felipe da Cruz Freitas Suplente - Técnico em Informática Sociedade Civil – Associação de Estudantes
Elenice de Jesus Souza Titular - Secretária SEMAF
Dhiones Siebre Saldanha Membro (Titular) CAERD
Adenir Alves de Abreu Membro (Suplente) CAERD
Tatiana de Macedo Costa Representante da Engenharia Equipe Técnica Permanente IFRO/TED/FUNASA/Nº 08/2017
Gedeli Ferrazzo Representante de Estudos Sociais Equipe Técnica Permanente IFRO/TED/FUNASA/Nº 08/2017

 

Os dados aqui apresentados se referem a pesquisa de campo desenvolvida junto à população do município, tendo como finalidade averiguar situação dos serviços de saneamento básico no município e de seus impactos nas condições de vida da população.

A coleta de dados in loco se deu por meio de questionários, com auxílio do aplicativo Interviewer. Houve a aplicação de três questionários socioeconômicos: um para levantamento de dados urbanos (com 70 a 100 perguntas), um para dados rurais/povos tradicionais (também com 70 a 100 perguntas) e um para ser aplicado aos catadores de resíduos sólidos (2 tópicos com aproximadamente 20 perguntas cada). As perguntas abrangiam o perfil residencial/socioeconômico e os quatro componentes do saneamento básico. O Esquema 1 mostra os marcadores processuais de levantamento de dados no Município, que caracteriza a concepção metodológica.

Esquema 1 — Concepção da coleta de dados

1°. O que foi coletado: Dados socioeconômicos das área rurais e urbanas.

2°. Com quem foi coletado: Residentes dos domicílios selecionados conforme o método de amostragem.

3°. Quem coletou: Equipe do Projeto Saber Viver, ACSs do Município e alunos do IFRO.

4°. Como foi coletado: Aplicaão de questionários com auxílio do aplicativo Interviewer.

5°. Análise dos dados com softwares estatísticos.

Fonte: Projeto Saber Viver(2019), IFRO/FUNASA(TED 08/2017).

Para que se pudesse realizar inferências sobre a população, garantindo-se representatividade factível e segura da realidade do cenário municipal, a quantificação de questionários necessários, bem como sua distribuição, se deu pelo emprego de método probabilístico, com emprego de amostragem por conglomerados. Inicialmente, define-se o tamanho da amostra no Município, por meio de cálculos que empregam a Fórmula 1.

Fórmula 1 - Fórmula para definição de amostras de levantamento do Município

Imagem formula

n = Tamanho da Amostra
Z = Abscissa da Normal Padrão
p = Estimativa da Proporção (sim = 50% = 0,5)
q = 1 – p (não = 50% = 0,5)
N = Tamanho da População
£ = Erro Amostral (máxima diferença a ser suportada)

Na fórmula, Z corresponde ao valor de 1,96, por ter sido aplicado nível de confiança de 95%. O tamanho da população foi pautado na projeção do IBGE para 2018, e o tamanho da amostra (separadamente entre população urbana e rural), dividido pelo número médio de moradores por Município, conforme a projeção. A Tabela 1 demonstra um exemplo ilustrativo do resultado após aplicação da fórmula:

Tabela 1 - Exemplo de amostragem de domicílios a serem visitados no Município

POPULAÇÃO (PROJEÇÃO DO IBGE PARA 2018)

AMOSTRA

MORADORES POR DOMICÍLIO

DOMICÍLIOS A VISITAR

Urbana

2.320

330

2,63

125

Rural

3.118

342

2,85

120

Fonte: Projeto Saber Viver (2019), IFRO/FUNASA (TED 08/2017). 

Após a obtenção do número de domicílios a serem visitados, foram sorteadas as residências em que seriam coletadas as informações requeridas por meio de questionários. Em cada domicílio foram registrados todos os moradores, garantindo-se a amostragem realizada pelo número de pessoas entrevistadas e não de domicílios.

Na área urbana, foram sorteadas quadras (inseridas nos setores/bairros) para definir a localização (foco) dos domicílios a serem visitados. Na área urbana, o procedimento inicial foi a escolha de um domicílio ao acaso pelo agente coletor na quadra sorteada. Realizada a entrevista, desconsiderava-se o próximo domicílio à direita, coletando-se no seguinte e assim por diante, até completar o volume de dez domicílios por quadra e o número total de domicílios do extrato.

PARECIS

Acesse os dados

Fim do conteúdo da página